Qualquer coisa.

18 fev

por Conrado Passareli.

Felipe era o tipo de rapaz que não se incomodava com o latido do cachorro da vizinha. Quando o garçom lhe perguntava o que ele queria, ele respondia de imediato, qualquer coisa, a primeira palavra que viesse à mente. Naquele dia, deu na telha pedir qualquer coisa, literalmente.

“Qualquer coisa é, então eu vou servir mijo de égua no lugar da cerveja e você vai ver o que é bom!”, pensou o garçom. Respirou fundo, e respondeu calmamente:
leia na íntegra.

– Olha meu querido, qualquer coisa é algo difícil de se encontrar nos dias de hoje, se você me pedisse uma receita indiana vaca atolada acompanhada por um suco de frutas cristalizadas, eu poderia pesquisar a receita no Google , mas assim, por conta própria eu não sei escolher.

– Então pode ser um misto quente e um suco de laranja.

Enquanto o lanche não chegava, Felipe começou a refletir sobre qualquer coisa. Era engraçado que as pessoas ainda discutissem sobre Blu Ray e HD DVD. Com tantos meios e contas de e-mail para se armazenar informação, ficar guardando dados em pequenas bolachinhas de espaço físico parecia besteira. Assim como as coleções de CDs e DVDs que só sabiam encher o armário.

Logo que a comida chegou, um pequeno sorriso separou seus lábios. A boca encheu-se de saliva, mas antes que pudesse completar a primeira mordida, fora impelida por uma pequena vibração no bolso da calça. Ao atender o telefone, a voz chata do chefe perguntava, que p*&¨¨ Felipe estava fazendo numa lanchonete a 6 Km de distância do trabalho, sendo que havia uma reunião marcada para as 14h.

– Olha, eu prometo que eu chego no horário! “Maldito dia em que eu fui comprar um celular com GPS, eu poderia comprar qualquer coisa…”

Anúncios

2 Respostas to “Qualquer coisa.”

  1. strikingquadra 18 de fevereiro de 2010 às 1:37 #

    simplicidade genial.

  2. Douglas 20 de fevereiro de 2010 às 10:36 #

    Grande Conrado, esse post me fez refletir muito sobre a qualidade das cervejas por aí haushaushuahs
    Não sei porque, mas quando lí ‘misto quente e suco de laranja’ o Rangus, Rangos, não lembro, me veio em mente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: