Portinari diz: “pintar para ensinar meu povo o que é errado.”

14 jul

por Sol Cantero. (Buenos Aires)

Conocí a este pintor escuchando a la Negra Sosa, un exponente del folclore argentino, viajando todas las tardes ella me cantaba su nombre, y decía frases tan calidas y como solo ella podía hacer. (leia no original – espanhol).

Conheci esse pintor escutando “La Negra Rosa” (Mercedes Sosa), uma cantora expoente do folclore argentino. Viajando todas as tardes, ela me cantava seu nome e dizia frases tão calorosas como só ela poderia fazer. Nessas viagens nasceu minha curiosidade por Candido Portinari. Decidi saber quem era esse amigo tão valioso para minha cantora, e grande foi a surpresa quando descobri que ele era um paulista.
leia na íntegra.

Esse pintor nasceu em uma cidadezinha chamada Brodowski, no estado de São Paulo, rodeado de cafezais. Ali viveu sua infância vendo o sofrimento da gente do campo, os pés dos mulatos deformados pelo trabalho da terra. Essas lembranças e tantas outras transformaram para sempre sua vida e a maneira de vê-la.

Esse homem observador nunca se separou da realidade e escolheu ser um pintor social, contrapondo-se a seus colegas da época, que por sua vez, estavam profundamente presos ao academicismo, ou seja, copiavam efusivamente tudo o que vinha da Europa, esquecendo a terra próspera e rica que viviam.

Em seus quadros, Candido deu voz e palavra aos outros habitantes de seu amado Brasil. Pintou os excluídos com fiel pureza. Mostrou ao mundo o rosto daquele que não descansa, a família que tem pouco ou quase nada, além de fazer um retrato real da miséria; de forma que em seus quadros pode-se encontrar a verdadeira beleza do homem latino-americano.

Portinari lutou muitos anos para conseguir o merecido reconhecimento e foi tão grande sua obra que ela transcendeu o mundo da arte, sendo ele o maior expoente da pintura brasileira. Pintou até o ultimo dia de sua vida, e suas pinceladas são um relato claro de sua visão, suas mãos a marca de sua vida. Está tudo ai, o legado de um passado muito recente. Essa foi sua contribuição para o mundo, e como ele mesmo dizia: “Do povo, recebo a força e a inspiração. Devo tudo a ele.

Para os que não o conheciam, é um prazer lhes deixar sua cancao. “Um homem de mao dura, feito de sangue e pintura, grita na tela.” (…) “Para Candido Portnari, Buenos Aires e um bandoneon (instrumento similar ao acordeom usado no Tango).

Para os interessados em visitar parte de sua obra:

Sua própria casa em Brodowski e o MASP em São Paulo.
A igreja da Pampulha, em Belo Horizonte.
O museu MALBA em Buenos Aires.
E o site da fundação: http://www.portinari.org.br/

Anúncios

6 Respostas to “Portinari diz: “pintar para ensinar meu povo o que é errado.””

  1. pedro mendes 15 de julho de 2010 às 15:38 #

    Sem duvida nenhuma Portinari é um dos maiores pintores brasileiros que existiram, e mesmo o brasil com uma forte influencia europeia nas artes, por conta das nossas elites que mais tem acesso a todo legado de arte e que por muitas vezes se mostra tão pobre de espirito, além da recente historia do nosso pais, que não pode se comparar a nada nesse sentido ao velho continente europeu, ainda assim conseguimos produzir em varios seguimentos grandes nomes da arte como este paulista de Brodowski – cidade situada perto de Ribeirão Preto. Sobre Mercedes Sosa poupo minhas palavras e deixo como uma dica para aqueles que gostam de musicas latinas mto rica em harmonias.
    Muito bem construido o texto, principalmente pela sua simplicidade e delicados paragrafos. Contineu escrevendo mais para esse blog que infelizmente carece de mais colaboradores. Beijos e abraços ..

  2. Conrado 16 de julho de 2010 às 12:20 #

    Muito bom! interessante o texto. =)

  3. Quaresma 16 de julho de 2010 às 23:27 #

    Bando de paga pau pra gringo!
    Brasileirada típica! Só me enoja!

  4. salame 17 de julho de 2010 às 16:28 #

    simplesmente o melhor texto de toda a história do blog!

    • Blancanieves 18 de julho de 2010 às 19:41 #

      No está bueno que respondan los salames!

  5. Saulo 18 de julho de 2010 às 23:43 #

    Portinari também contribuiu imensamente com a arquitetura brasileira.

    O prédio do MEC – Ministério da Educação, no Rio de Janeiro, o primeiro marco da Arquitetura Modernista no Brasil, com todos os seus signos e símbolos, projetado por Lúcio Costa, com ajuda do então estagiário Oscar Niemeyer, possui azulejaria de Portinari.

    Outra importante obra, incrível, em minha modesta opinião, o Conjunto Habitacional do Pedregulho, também no Rio de Janeiro, abriga em sua escola, um painel em azulejos de Portinari.

    Segue um link de um ótimo texto sobre Portinari e sua obra em azulejos.

    http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.087/226

    abraços

    saulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: