Arquivo | Comportamento RSS feed for this section

Facebook e as caras. Ou o sonho ridículo de um homem do século XXI.

26 jan

por Gabriel Soares.

Outro dia eu sonhei com um cara. Ele me perguntou. Cara, que história é essa de facebook? O livro da cara? A cara do livro? Eu devolvi. Que livro, cara? E aí ele se espantou… Será que só pela minha cara ele já sacou que eu nunca tinha lido um livro na vida? Mas eu também me espantei com a cara dele. Peraí, como assim você não conhece o facebook, cara? Continue lendo

Da Loucura como resposta…

18 jan

por Cauê M. Cardoso

Há muito recebi um convite para colaborar com a Revista S.Q. e hoje pretendo seguir adiante com esta colaboração, devido ao fato de que por trás das ações existem pelo menos um pensamento. E eu tenha uma grande estima pelo os seus pensamentos.

Pegue um cigarro – porque você precisará apenas de uma mão para os demais passos; Sirva um copo da sua bebida favorita – não a beba; Coloque qualquer variável do indie em um volume mais alto do que sua voz, porém jamais mais alto do que o seu pensamento; Sente-e; Abra a janela; Olhe para fora; Pegue o seu copo; Trague o seu cigarro; Beba. Continue lendo

Da defesa do lirismo nos atuais meios de comunicação.

11 jun

por SQ.

Seria um SMS piscando na tela de um celular high-tech menos poético que um bilhete entregue por algum servo no século XVIII? Um e-mail mais frio que uma carta escrita à mão chegando pelo correio? Seriam os meios atuais nefastos e assassinos do entusiasmo e do ardor na comunicação entre os enamorados?
leia na íntegra. Continue lendo

Do fim do vestibular.

24 maio

por SQ.

O que fazem dos jovens nesse sistema bizarro de ensino? Arrancam-lhes os anos púberes de adolescência livre. Em troca? Um ingresso numa faculdade de renome; uma ascensão profissional pragmática; segurança para um futuro estável e claro, o sorriso orgulhoso dos pais e avôs conservadores, viúvos da ditadura militar.
leia na íntegra. Continue lendo

O país do futebol e da alegria. Um país com tendências hedonistas? Hehe.

12 maio

por SQ.

Ontem o país parou durante o almoço. Famílias se juntaram em frente à TV, amigos se encontraram na padaria, e os funcionários das empresas se acotovelaram para espiar a tela de LCD do refeitório. O motivo das reuniões era assistir a convocação da seleção brasileira para a Copa do Mundo. Ora, o Brasil é o país do futebol.
leia na íntegra. Continue lendo

Ano 2000 era futuro?

15 mar

por Serginho Colombo.

Em meados da década que passou, ouvi a seguinte frase, “Ano 2000 era futuro há pouco tempo atrás” (Humberto Gessinger – Disco GLM – Faixa 04 (Túnel do Tempo).
A princípio, achei genial como com brevidade fora escrito tal fragmento, pois tal data (2000) era esperada com tamanha ansiedade, que acaba fazendo com que olhemos para trás com um certo pingo de vergonha por termos dado tanto crédito ao bug do milênio tão tentador.
leia na íntegra.
Continue lendo

Campanha anti-fumo na França: fumar é ser escravo do cigarro.

23 fev

por SQ.

A polêmica campanha anti-fumo na Franca não surtiu o efeito esperado pelos seus criadores. Os publicitários disseram que usaram o tema “sexo” para atrair a atenção dos jovens; entretanto o resultado foi uma confusão geral. Quem olha os cartazes tem logo a impressão de que fumar é algo ruim?
leia na íntegra. Continue lendo

Do Tempo das Tribos

28 jan

por Leonardo Stockler.

Neste artigo irei abordar o neotribalismo e sua relação com o individualismo.

Qual o espírito de nossa época? Há de fato alguma característica neste momento que seja observável em todas as suas esferas de atuação na sociedade? Ainda que não fosse, seria o suficiente para constituir um ponto de efervescência do qual pudéssemos extrair um diagnóstico sobre a era que vivemos? O individualismo (por vezes tão exaltado neste blog) encontra-se, de fato, em ascensão? Somos, como insiste Zygmunt Bauman, um conjunto de solitários perdidos numa sociedade pós-moderna?
leia na íntegra. Continue lendo

Eu me amo! O egocentrismo auto-induzido pelo Formspring.

26 jan

por Serginho Colombo.

Estamos em 2010, mais (menos) uma década se passou, a internet é indispensável para podermos continuar a respirar. Quando me refiro a respirar, no sentido metafórico, digo que uma alta porcentagem das tarefas do cotidiano do ser humano se amparam e chegam a uma conclusão com base nela.
O estudante participa de fóruns sobre o assunto que lhe é adequado, o Advogado troca informações com os colegas de profissão, o Jornalista se atenta a tudo que lhe é cabido, o Poeta, Roteirista, Escritor, Empresário, Candidato a Eleição, Publicitário e etc.
leia na íntegra. Continue lendo